terça-feira, 2 de maio de 2017

TODOS OS CIENTISTAS DEVERIAM LER


O átomo infinitesimal é composto de centros imponderáveis de atrações, como os ionios e eletrônios; no entanto, esses corpúsculos, que ainda são um "quantum" de matéria, possuem duplo-etéricos semelhantes à sua configuração material e ainda impregnados da energia astral. Cada elétron físico possui, portanto, a perfeita contra-parte etéreo-astral e que vem a ser um outro elétron num sub-plano eletrônico. Uma vez que o átomo material é, formado pela soma de elétrons e do núcleo que, por sua vez, também possuem os seus duplo-elétricos, é óbvio que há, no átomo físico, um outro átomo eterico. As moléculas físicas, como soma dos átomos etéreo-físicos, também se apresentam revestidas dos seus duplo-etéricos, e as células que se formam da composição das moléculas seguem a mesma disposição fundamental, com as suas contra-partes etéreo-físicas. Em conseqüência do que acima expomos, o homem físico é uma cópia, uma reprodução ou a "revelação" exata, no mundo exterior, de um outro homem etéreo-astral, invisível, que compreende a soma de células, moléculas, átomos e elétrons físio-etéricos. É por isso que ocorre o fenômeno que já conheceis, de muitos pacientes continuarem a sentir dores em uma perna já amputada, pois o cirurgião que amputou a parte material não pôde nem poderia amputar a perna etérica. Noutros casos, após a amputação da mão atacada pelo câncer, a energia cancerígena caminha pelo "molde eterico" do enfermo e, embora se façam novas e sucessivas intervenções, materializa-se novamente na seqüência do braço e vai dali para diante. A bala escaldante, que penetra o cérebro ou o coração do suicida, estraçalha na mesma zona a tessitura etérica, pois que a bala material é um corpo revestido também do duplo eterico, que é a figura exata de outra bala, que prejudica o seu plano correspondente. Os reinos animal, vegetal e mineral são configurações visíveis dos mesmos reinos etéreo- astrais e que sobrevivem mesmo após à dissolução da forma material, assim como sobreexiste a perna etérica do paciente que sofreu amputação da contra-parte física da mesma. Daí a razão por que a bomba atômica desata uma ação em cadeia, no plano físico e, também, uma outra que é sua perfeita reprodução ,no mundo astral, pois há outra bomba etérica explodindo no mesmo tempo em outros reinos etéricos que são, por sua vez, cópias do -mundo físico.

Ramatis - Do livro mensagens do Astral

Nenhum comentário: