domingo, 12 de fevereiro de 2017

O Herdeiro do Pai

Cede aos poderes humanos respeitáveis o que lhes cabe por direito lógico da vida, mas não te esqueças de dar ao Senhor o que lhe pertence. Não convém concentrar em organizações mutáveis do plano carnal todas as nossas esperanças e aspirações. Em vista de semelhantes realidades, por que te apaixonas, com tanta veemência, por criaturas falíveis e programas transitórios? Os homens de hoje, por mais veneráveis, são herdeiros dos homens de ontem, empenhados na luta gigantesca pela redenção de si mesmos. Poderão prometer maravilhosos reinados de abastança e paz, liberdade e harmonia, entretanto, não fugirão ao serviço de corrigenda dos erros que herdaram, não só daqueles que os antecederam, no campo dos compromissos coletivos, mas igualmente de suas próprias experiências passadas, em tenebrosos desvios do sentimento. A civilização de agora é sucessora das civilizações que faliram. As nações que se restauram aproveitam as nações que se desfizeram. As organizações que surgem na atualidade guardam a herança das que desapareceram na voragem da discórdia e da tirania. Não existem, pois, razões que justifiquem os tormentos dos aprendizes do Cristo, angustiados pelas inquietudes políticas da hora que passa. Semelhante estado de alma é simples produto de inadvertência perigosa. Porque todos devemos saber que os homens falíveis não podem erguer obras infalíveis e que compete a nós outros, partidários do Mestre, a posição de trabalhadores sinceros, chamados a servir e cooperar na obra paciente e longa, mas definitiva e eterna, daquele a quem o Pai "constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo". 

Jornal Bimestral da Sociedade Espírita Ramatis - Setembro / Outubro de 2016 - No 76. Emmanuel - psicografia de Chico Xavier - do livro Fonte Viva.

Nenhum comentário: